MENU

Alta Floresta - MT

Terca-Feira, 17 de Outubro de 2017

Hospital Regional de Alta Floresta obtém 91% de satisfação dos pacientes

Somando todos os serviços realizados nos setores de urgência, internação e ambulatório são 86.707 atendimentos realizados.

André Souza/Tv Nativa

Rose Velasco | Assessoria SES/MT

Postada em 09 de Outubro de 2017 às 11h03min

Mais de 100 mil habitantes da Região do Alto Tapajós são atendidos pelo Hospital Regional de Alta Floresta “Albert Sabin”, criado em setembro de 2016 pelo Governo do Estado e administrado pela Secretaria de Saúde (SES). Além de Alta Floresta, fazem parte da região os municípios de Apiacás, Carlinda, Nova Bandeirantes, Nova Monte Verde e Paranaíta. A unidade atende também moradores da região Sul do Estado do Pará, da região do Teles Pires e do município de Peixoto de Azevedo.

“Desde 2015 seguimos um Planejamento de Gestão com foco nas políticas baseadas na humanização no atendimento, tecnologia, melhoria contínua de processos e inter-relacionamento das equipes de trabalho, considerando a missão da Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso no que diz respeito aos cuidados aos pacientes”, destaca o diretor geral do Hospital, José Marcos Santos da Silva.

De acordo com o diretor geral do HRAFAS, de 2015 até o primeiro semestre deste ano o atendimento foi ampliado, mesmo com todas as dificuldades orçamentárias e financeiras. Em setembro de 2016 foi criado o serviço de Ouvidoria no Hospital, e a unidade pode analisar com maior abrangência a confiabilidade da população sobre os serviços prestados.

Os dados coletados mostram que em 2015 foram realizadas 2.076 internações; em 2016 foram 2.752 e no primeiro semestre deste ano já são 2.976 internações. Somando todos os serviços realizados nos setores de urgência, internação e ambulatório, no mesmo período 2015/2017, são 86.707 atendimentos realizados.

Somente no primeiro semestre de 2017 foram 18.136 serviços prestados no Pronto-Socorro; no Ambulatório 6.308 e na Internação 2.976. O Pronto-Socorro e Ambulatório somam R$ 593.967,37 e a Internação R$ 1.350.550,31 de investimentos realizados pelo governo do Estado.

No primeiro semestre de 2017 foram 1.144 procedimentos cirúrgicos, sendo 625 procedimentos de urgência e 819 procedimentos eletivos. A produção da urgência e emergência do HRAFAS, no 1° semestre de 2017, totaliza 18.750 atendimentos. No ambulatório foram 6.304 atendimentos em diversas especialidades.

Especialidades

O HRAFAS atua na prestação de serviços de Saúde, nas diversas especialidades médicas. Realiza atendimento de urgência e emergência, diagnóstico e terapia, maternidade, cirurgias eletivas (em regime de internação e ambulatorial), tratamento clínico geral e especializado. Os serviços oferecidos para atendimento de urgência e emergência são apoiados com estrutura de diagnóstico 24h em radiologia e patologia clínica.

Os principais produtos relacionados diretamente à atividade-fim do HRAFAS são: internações hospitalares clínicas; cirúrgicas e obstétricas; atendimentos de urgência e emergência; atendimento cirúrgico ambulatorial; atendimento para diagnóstico e terapia, imagem, análise clínica, EEG, teste ergométrico, holter, Doppler, prova de função pulmonar, endoscopia digestiva, colonoscopia, hemoterapia, (terapia medicamentosa), curativos e procedimentos oftalmológicos; além dos serviços de assistência médica e de enfermagem. A assistência médica está distribuída nas seguintes especialidades: anestesiologia; cirurgia bucomaxilofacial; cirurgia geral; cirurgia gastroenterológica; cirurgia infantil; cirurgia plástica reparadora; cirurgia torácica; cirurgia vascular; clínica médica e cardiológica; clínica infectologia; ginecologia e obstetrícia.

O HRAFAS possui 77 leitos, incluídos os de Pronto- Atendimento. Dos 77 leitos operacionais disponíveis, 19 são complementares e incluem 10 leitos de Observação Reverso, 1 leito de Observação na sala vermelha, 9 leitos complementares das quais são distribuídos em: 4 leitos da ECI adulta, 4 leitos de ECI Neo e 1 leito de isolamento reverso.  No Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) estão cadastrados 74 (setenta e quatro) leitos e fatura para apenas 57 leitos os quais são considerados leitos de internação. O hospital possui 3 salas cirúrgicas.

Qualidade dos serviços

Em junho deste ano, a direção do Hospital Regional de Alta Floresta concluiu a pesquisa comparativa do período do 2º semestre de 2016 ao 1º semestre de 2017, após ouvir pacientes sobre a qualidade dos serviços desde a recepção do hospital passando pela parte ambulatorial até a internação. Os dados coletados pela pesquisa apontam o seguinte resultado: serviço de recepção 88%, ambulatório 85% e internação 100%, obtendo uma média de 91% entre bom atendimento e boa satisfação por parte do paciente.

O bom desempenho da equipe de funcionários e servidores do hospital chamou a atenção da Câmara de Dirigentes Lojistas de Alta Floresta que escolheu a unidade hospitalar para ser homenageada no dia 28 de outubro, com o Certificado da CDL Profissional do Ano 2017. De acordo com a presidente da CDL, Elsa Maria Lopes, a entidade realizou pesquisa sobre bons exemplos de empreendedorismo no período de abril e maio constatando que o Hospital Regional “Albert Sabin” conquistou o primeiro lugar em sua atividade comercial.

“Esse resultado nos motiva a continuar investindo cada vez mais no nosso corpo técnico, promovendo a capacitação contínua, sempre buscando alcançar a excelência e eficácia no atendimento ao usuário do Sistema Único de Saúde; por outro lado, isso reflete a alta qualidade do SUS, do qual, temos de nos orgulhar e defender, afinal é o segundo maior serviço público de saúde no mundo”, finalizou José Marcos Santos da Silva.